Diocese de Votuporanga


Notícias Diocesanas
Ver matéria completa ...
Catedral acolhe coroinhas e acólitos para encontro diocesano

Com o tema “Batizados e Enviados”, momentos de animação, oração e reflexão, mais de 500 pessoas participaram do evento

 

A Diocese de Votuporanga realizou no último domino, dia 22 de setembro, a terceira edição do Encontro de Coroinhas e Acólitos. O evento aconteceu na Catedral Nossa Senhora Aparecida, reunindo crianças e jovens que aceitaram a missão de servir ao altar nas celebrações eucarísticas das paróquias e comunidades.

O encontro tem como objetivo propiciar um momento de animação, oração, reflexão e unidade. Mais de 500 pessoas participaram, além de padres, seminaristas e religiosos. O tema da terceira edição foi “Batizados e Enviados”, dialogando com as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2019-2023, propostas pela CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil.

A programação contou com apresentações de teatro e dança dos coroinhas e acólitos das Paróquias Santo Antônio, de Cosmorama e Santa Joana, de Votuporanga e da Catedral. A animação ficou por conta da Banda Neos e as reflexões foram conduzidas pelos seminaristas Guilherme Poloni e Ancelmo José. O encerramento do encontro aconteceu com a Santa Missa, que foi presidida pelo bispo, Dom Moacir Aparecido de Freitas e concelebrada pelos padres Gilmar Antônio Margotto e Murilo de Souza da Silveira.

Thaís Borges Jorge, 24, é acólita na Paróquia São João Batista, de Américo de Campos, e participa desde a primeira edição. Ela destaca o quanto o evento contribui na sua formação. “O encontro é muito importante pelo fato de nos reunirmos com mais pessoas que servem ao altar como nós, que vivenciam a mesma experiência e amor pela Santa Igreja. Quando servimos, nos tornamos servos, servos por amor, ficando cada vez mais próximos do Reino. O encontro diocesano nos permite refletir, rezar, trocar experiências e nos abastecer para continuarmos firmes na pastoral.”

Para a coroinha Maria Luiza Santana Pereira, 11, da Paróquia Nossa Senhora do Livramento, de Buritama, que participou pela primeira vez, o sentimento não é diferente. “Podemos perceber com o encontro o quanto o nosso trabalho é importante, além de aprender sobre assuntos que ajudam na nossa formação.”

Não apenas os coroinhas e acólitos aprovam o encontro, mas também os acompanhantes. Lígia Maura Ruiz, 37, é mãe de dois coroinhas da Paróquia Senhor Bom Jesus, de Paulo de Faria, e destaca o aproveitamento dos filhos no evento. “Eles puderam entender o comprometimento no qual se submeteram a seguir, além de despertar o verdadeiro respeito e amor pela Eucaristia; também aprenderam sobre o espírito de equipe, vendo que precisam ter companheirismo, solidariedade, amizade, disponibilidade, trabalhar sempre juntos, sem competições.”

Os coroinhas e acólitos têm a função de auxiliar os padres nas celebrações eucarísticas, sendo também uma maneira de envolver crianças e adolescentes desde pequenos na missão de servir. A quarta edição do encontro deve acontecer em 2020.

Ver matéria completa ...
Missão Jovem visita 400 famílias da comunidade Santo Antônio, de Votuporanga

Com a participação de 70 jovens das paróquias da Diocese, bairros Parque das Nações, Célio Honório, Rio Vermelho, Bortolloti, Boa vista e Jardim Itália foram visitados

O Setor Juventude da Diocese de Votuporanga promoveu no último final de semana, 19, 20 e 21 de julho, a 2ª edição da Missão Jovem. A evangelização aconteceu nos setores pertencentes à Capela Santo Antônio, de Votuporanga, envolvendo os bairros Parque das Nações, Célio Honório, Rio Vermelho, Bortolloti, Boa vista e Jardim Itália. Participaram 70 jovens das paróquias da Diocese, que junto do COMIPA – Conselho Missionário Paroquial, visitaram, aproximadamente, 400 famílias.

Com o tema “Ide, sem medo, para servir”, a programação contou com Missa de abertura e envio na Catedral Nossa Senhora Aparecida. Também formação aos participantes, evangelização de casa em casa, momentos de oração, apresentação do Ministério de Dança Nos Passos de Maria, da Paróquia Divino Espírito Santo, de Planalto, Noite de Louvor com a Banda Neos da Paróquia Nossa Senhora Conceição, de Tanabi e o pregador Daniel Junta, da Missão Evangelize Agora.

Kamilla de Souza Santos, 18, da Paróquia Senhor Bom Jesus, de Paulo de Faria, vivenciou sua primeira experiência missionária. “Pude perceber que as pessoas estão carentes de Deus e de atenção. Aprendi com isso a importância de anunciar o Evangelho sem medo algum, pois, às vezes, tudo o que o outro precisa é uma palavra de fé, esperança e amor.”

Já Laís Elisia Pinheiro Rodrigues, 17, da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, de Macaubal, participou pela segunda vez da Missão Jovem. “O que marcou em minha vida foi ter visto e sentido a realidade das pessoas e a busca pela esperança. Além disso, a missão nos leva para mais perto de Jesus, pois saímos para evangelizar e somos evangelizados, damos o nosso amor e somos amados.”

Religiosas e os seminaristas da Diocese também participaram da experiência e para o seminarista Guilherme Oliveira Poloni, 23, foi uma oportunidade de se cumprir a vontade de Deus. “A missão permite que o jovem viva o seu papel de batizado, ou seja, fazer aquilo que Jesus Cristo nos ordenou, que é ir por todo o mundo e pregar o Evangelho”.

O padre Michel Henrique Garcia Candeu, assessor do Setor Juventude, ressalta o enriquecimento proporcionado aos participantes. “Tiveram um encontro pessoal com Cristo, se deparando com a realidade do povo que sofre, que é alegre, que participa da nossa Igreja, mas também um povo que é distante e não conhece a Deus. Se enriqueceram como cristãos, como evangelizadores que não têm medo de ir além, mas que permitem a providência de Deus acontecer.”

O Setor Juventude da Diocese de Votuporanga articula agora o DNJ – Dia Nacional da Juventude, com previsão para acontecer em outubro deste ano. Mais informações podem ser acompanhadas por meio das redes sociais Facebook e Instagram.

Ver matéria completa ...
Juventude da Diocese se mobiliza para missão em Votuporanga

População da Capela Santo Antônio e das comunidades do Jardim Itália e Boa Vista será visitada de 19 a 21 de julho; inscrições para missionários seguem até dia 17

 

Contagem regressiva para a 2ª Missão Jovem da Diocese de Votuporanga. A juventude de diversas cidades vem se mobilizando para o trabalho de evangelização que acontecerá na Capela Santo Antônio e nas comunidades do Jardim Itália e Boa Vista de Votuporanga, de 19 a 21 de julho. As inscrições para os missionários seguem até a quarta-feira, dia 17. Não é preciso experiências anteriores com missão para participar.

 

A programação terá início com Missa na Catedral Nossa Senhora Aparecida, às 19h30, na sexta-feira. A celebração será presidida pelo bispo diocesano, Dom Moacir Aparecido de Freitas. Na oportunidade também será comemorado os três anos de criação da Diocese de Votuporanga. Após a Missa, os missionários serão conduzidos à Capela Santo Antônio.

 

“A Missão Jovem Diocesana é um evento da Igreja Católica, que mobiliza os jovens a evangelizarem sem medo. A Igreja no Brasil estimula nossas Dioceses a promoverem a vida da juventude, conduzindo os jovens a uma real experiência de fé e estimulando eles a irem ao encontro daqueles que estão com o coração ferido e às famílias que se sentem abandonadas”, destaca o coordenador do Setor Juventude, Leonardo Henrique Santana de Melo.

 

A programação inclui preparação aos jovens participantes, evangelização, momentos de oração, animação e experiências com a comunidade e missionários em praças. Envolverá também os seminaristas da Diocese.

 

O padre Michel Henrique Garcia Candeu, assessor do Setor Juventude, enfatiza os efeitos do trabalho de evangelização. “A missão faz com que o ser humano consiga ver diversas realidades, se deparando com o seu eu verdadeiro, saindo da realidade de quatro paredes e tendo contato com o outro, na sua casa e vida, levando Jesus e o seu próprio coração, podendo falar e ouvir.”

 

Dom Moacir reforça a importância da doação dos jovens que serão missionários. “A missão faz parte da experiência cristã, sendo uma dimensão da caridade e oportunidade para transmitir o testemunho, levar a amizade, esperança e ainda conhecer a realidade do outro. Isso é viver o Evangelho e mostrar a presença da Igreja, valorizando o batismo que cada um recebeu.”

 

O tema da missão é “Ide sem medo para servir”, seguindo a proposta de evangelização da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) e vai ao encontro da Exortação Apostólica Pós-Sinodal Christus Vivit (Cristo Vive), do Papa Francisco. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (17) 99642-2627.

Ver matéria completa ...
Diocese de Votuporanga promove 2ª edição da Missão Jovem

Inscrições podem ser feitas até o dia o 15 de julho por meio do facebook e instagram do Setor Juventude ou também com os coordenadores dos grupos de jovens

A juventude da Diocese de Votuporanga já está se preparando para a 2ª edição da Missão Jovem. Este ano acontecerá na Capela Santo Antônio de Votuporanga, de 19 a 21 de julho, abrangendo também as comunidades do Jardim Itália e Boa Vista. Jovens de toda a Diocese podem participar, basta se inscrever até o dia o 15 por meio do facebook e instagram do Setor Juventude ou também procurar os coordenadores dos grupos de jovens.

O tema da missão é “Ide sem medo para servir” e a iniciativa acompanha a experiência proposta pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) de convidar os jovens a saírem em evangelização em suas Dioceses, para amadurecimento da fé. Além disso, a proposta vai ao encontro da Exortação Apostólica Pós-Sinodal Christus Vivit (Cristo Vive), do Papa Francisco.

Guilherme da Silva Pereira, 21 anos, participou da primeira edição e já garantiu a sua vaga para 2019. “O que me leva a querer participar de novo é o desejo de anunciar a palavra de Cristo, pois isso é muito satisfatório. Tem gente que precisa de verdade de nossa visita e com a missão temos a oportunidade de fazer essa diferença, mudando a vida das pessoas.”

A programação da missão inclui preparação aos jovens participantes, evangelização, momentos de oração, animação e experiências com a comunidade e missionários em praças. Envolverá também os seminaristas da Diocese. “Vale ressaltar que até mesmo jovens que não estão engajados em algum movimento podem participar, pois missão é servir, sair da zona de conforto, encontrar Jesus, visitar outras famílias e crescer espiritualmente”, destaca Daiane Ribeiro Nascimento, do Setor Juventude.

O bispo da Diocese de Votuporanga, Dom Moacir Aparecido de Freitas, reforça o convite para a toda juventude. “Jovem, a missão faz parte da experiência cristã, sendo uma dimensão da caridade e oportunidade para transmitir o testemunho, levar a amizade, esperança e ainda conhecer a realidade do outro. Isso é viver o Evangelho e mostrar a presença da Igreja. Venha participar você também da segunda Missão Jovem Diocesana.”

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (17) 99642-2627.

Ver matéria completa ...
Papa Francisco convoca "um minuto pela paz"

Bianca Fraccalvieri – Cidade do Vaticano 

O convite do Pontífice foi feito ao final da Audiência Geral de quarta-feira (05/06) para recordar a "Invocação pela Paz" nos Jardins Vaticanos cinco anos atrás

No final da Audiência Geral desta quarta-feira, em suas saudações, o Pontífice recordou que no próximo sábado, 8 de junho, recorrem os cinco anos do encontro, no Vaticano, dos presidentes de Israel e da Palestina com o Papa e o Patriarca Bartolomeu.

“Às 13h, somos convidados a dedicar “um minuto pela paz” de oração para quem crê, de reflexão para quem não crê. Todos juntos por um mundo mais fraterno”, disse Francisco, agradecendo à Ação Católica internacional que promove esta iniciativa.

A coragem da paz

No dia 8 de junho de 2014, nos Jardins Vaticanos, o Pontífice dirigiu as seguintes palavras a Shimon Peres e a Mahmoud Abbas:

"Para fazer a paz é preciso coragem, muita mais do que para fazer a guerra. É preciso coragem para dizer sim ao encontro e não à briga; sim ao diálogo e não à violência; sim às negociações e não às hostilidades; sim ao respeito dos pactos e não às provocações; sim à sinceridade e não à duplicidade. Para tudo isto, é preciso coragem, grande força de ânimo."

Fonte: Vatican News

Ver matéria completa ...
Dom Moacir se encontra com comunicadores, em Votuporanga

Encontro fez parte da programação do Dia Mundial das Comunicações, celebrado no domingo

"Os meios de comunicação são muito importantes na evangelização", foi com essa frase que Dom Moacir Aparecido de Freitas, bispo da Diocese de Votuporanga, iniciou o encontro com os jornalistas de Votuporanga, na manhã desta terça-feira (4/6). Participaram também padres que estão à frente de alguns trabalhos desenvolvidos pela Igreja na região.

O encontro faz parte da programação da Diocese para a comemoração do 53º Dia Mundial das Comunicações Sociais, celebrado no domingo com missa que contou com a presença de jornalistas e radialistas da cidade. Este ano, o tema definido pelo Papa Francisco foi “‘Somos membros uns dos outros’ (Ef 4, 25): das comunidades de redes sociais à comunidade humana”.

“Com essa mensagem, o Papa nos convida a utilizarmos as conexões virtuais para a evangelização e para nos aproximarmos de fato das pessoas. As mídias sociais, por exemplo, geram muitos benefícios se conseguimos levar a mensagem de Cristo e estimular que os fieis participem das missas”, destacou Dom Moacir.

Durante a conversa com os comunicadores, Dom Moacir também falou sobre a Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), promovida no início de maio em Aparecida (SP) e também da realidade da igreja católica em nossa região, além dos eventos a serem promovidos nos próximos meses.  “Outro trabalho que tem sido intensificado em todo o País é a iniciação a vida cristã, sendo repensada a metodologia para levar a experiência da fé e a paixão por Cristo”, explicou o bispo.

Diocese conectada

A Diocese de Votuporanga deu início aos trabalhos da implantação da Pastoral Diocesana de Comunicação, que terá como missão levar informações para toda a comunidade, por meio das redes sociais e imprensa. “Vamos utilizar cada vez mais as redes para levar à Boa Nova”, comentou padre Gilmar Margotto, assessor diocesano de imprensa.

O grupo será formado por representantes das cinco regiões da Diocese, que promoverá Encontros e Formações sobre o trabalho da Pastoral da Comunicação em cada paróquia. Neste fim de semana, também entrou no ar a página da Diocese de Votuporanga no facebook, o endereço é www.facebook.com/diocesedevotuporanga.

A população também encontra notícias e informações pelo site www.diocesevotuporanga.com.br

Ver matéria completa ...
Mensagem do papa para o 53º Dia Mundial das Comunicações Sociais

« “Somos membros uns dos outros” (Ef 4, 25):
das comunidades de redes sociais à comunidade humana »

Queridos irmãos e irmãs!

Desde quando se tornou possível dispor da internet, a Igreja tem sempre procurado que o seu uso sirva o encontro das pessoas e a solidariedade entre todos. Com esta Mensagem, gostaria de vos convidar uma vez mais a refletir sobre o fundamento e a importância do nosso ser-em-relação e descobrir, nos vastos desafios do atual panorama comunicativo, o desejo que o homem tem de não ficar encerrado na própria solidão.

As metáforas da «rede» e da «comunidade»

Hoje, o ambiente dos mass-media é tão invasivo que já não se consegue separar do círculo da vida quotidiana. A rede é um recurso do nosso tempo: uma fonte de conhecimentos e relações outrora impensáveis. Mas numerosos especialistas, a propósito das profundas transformações impressas pela tecnologia às lógicas da produção, circulação e fruição dos conteúdos, destacam também os riscos que ameaçam a busca e a partilha duma informação autêntica à escala global. Se é verdade que a internet constitui uma possibilidade extraordinária de acesso ao saber, verdade é também que se revelou como um dos locais mais expostos à desinformação e à distorção consciente e pilotada dos factos e relações interpessoais, a ponto de muitas vezes cair no descrédito.

É necessário reconhecer que se, por um lado, as redes sociais servem para nos conectarmos melhor, fazendo-nos encontrar e ajudar uns aos outros, por outro, prestam-se também a um uso manipulador dos dados pessoais, visando obter vantagens no plano político ou económico, sem o devido respeito pela pessoa e seus direitos. As estatísticas relativas aos mais jovens revelam que um em cada quatro adolescentes está envolvido em episódios de cyberbullying.[1]

Na complexidade deste cenário, pode ser útil voltar a refletir sobre a metáfora da rede, colocada inicialmente como fundamento da internet para ajudar a descobrir as suas potencialidades positivas. A figura da rede convida-nos a refletir sobre a multiplicidade de percursos e nós que, na falta de um centro, uma estrutura de tipo hierárquico, uma organização de tipo vertical, asseguram a sua consistência. A rede funciona graças à comparticipação de todos os elementos.

Reconduzida à dimensão antropológica, a metáfora da rede lembra outra figura densa de significados: a comunidade. Uma comunidade é tanto mais forte quando mais for coesa e solidária, animada por sentimentos de confiança e empenhada em objetivos compartilháveis. Como rede solidária, a comunidade requer a escuta recíproca e o diálogo, baseado no uso responsável da linguagem.

No cenário atual, salta aos olhos de todos como a comunidade de redes sociais não seja, automaticamente, sinónimo de comunidade. No melhor dos casos, tais comunidades conseguem dar provas de coesão e solidariedade, mas frequentemente permanecem agregados apenas indivíduos que se reconhecem em torno de interesses ou argumentos caraterizados por vínculos frágeis. Além disso, na social web, muitas vezes a identidade funda-se na contraposição ao outro, à pessoa estranha ao grupo: define-se mais a partir daquilo que divide do que daquilo que une, dando espaço à suspeita e à explosão de todo o tipo de preconceito (étnico, sexual, religioso, e outros). Esta tendência alimenta grupos que excluem a heterogeneidade, alimentam no próprio ambiente digital um individualismo desenfreado, acabando às vezes por fomentar espirais de ódio. E, assim, aquela que deveria ser uma janela aberta para o mundo, torna-se uma vitrine onde se exibe o próprio narcisismo.

A rede é uma oportunidade para promover o encontro com os outros, mas pode também agravar o nosso autoisolamento, como uma teia de aranha capaz de capturar. Os adolescentes é que estão mais expostos à ilusão de que a social web possa satisfazê-los completamente a nível relacional, até se chegar ao perigoso fenómeno dos jovens «eremitas sociais», que correm o risco de se alhear totalmente da sociedade. Esta dinâmica dramática manifesta uma grave rutura no tecido relacional da sociedade, uma laceração que não podemos ignorar.

Esta realidade multiforme e insidiosa coloca várias questões de caráter ético, social, jurídico, político, económico, e interpela também a Igreja. Enquanto cabe aos governos buscar as vias de regulamentação legal para salvar a visão originária duma rede livre, aberta e segura, é responsabilidade ao alcance de todos nós promover um uso positivo da mesma.

Naturalmente não basta multiplicar as conexões, para ver crescer também a compreensão recíproca. Então, como reencontrar a verdadeira identidade comunitária na consciência da responsabilidade que temos uns para com os outros inclusive na rede on-line?

«Somos membros uns dos outros»

Pode-se esboçar uma resposta a partir duma terceira metáfora – o corpo e os membros – usada por São Paulo para falar da relação de reciprocidade entre as pessoas, fundada num organismo que as une. «Por isso, despi-vos da mentira e diga cada um a verdade ao seu próximo, pois somos membros uns dos outros» (Ef4, 25). O facto de sermos membros uns dos outros é a motivação profunda a que recorre o Apóstolo para exortar a despir-se da mentira e dizer a verdade: a obrigação de preservar a verdade nasce da exigência de não negar a mútua relação de comunhão. Com efeito, a verdade revela-se na comunhão; ao contrário, a mentira é recusa egoísta de reconhecer a própria pertença ao corpo; é recusa de se dar aos outros, perdendo assim o único caminho para se reencontrar a si mesmo.

A metáfora do corpo e dos membros leva-nos a refletir sobre a nossa identidade, que se funda sobre a comunhão e a alteridade. Como cristãos, todos nos reconhecemos como membros do único corpo cuja cabeça é Cristo. Isto ajuda-nos a não ver as pessoas como potenciais concorrentes, considerando os próprios inimigos como pessoas. Já não tenho necessidade do adversário para me autodefinir, porque o olhar de inclusão, que aprendemos de Cristo, faz-nos descobrir a alteridade de modo novo, ou seja, como parte integrante e condição da relação e da proximidade.

Uma tal capacidade de compreensão e comunicação entre as pessoas humanas tem o seu fundamento na comunhão de amor entre as Pessoas divinas. Deus não é Solidão, mas Comunhão; é Amor e, consequentemente, comunicação, porque o amor sempre comunica; antes, comunica-se a si mesmo para encontrar o outro. Para comunicar connosco e Se comunicar a nós, Deus adapta-Se à nossa linguagem, estabelecendo na história um verdadeiro e próprio diálogo com a humanidade (cf. Conc. Ecum. Vat. II, Const. dogm. Dei Verbum, 2).

Em virtude de termos sido criados à imagem e semelhança de Deus, que é comunhão e comunicação-de-Si, trazemos sempre no coração a nostalgia de viver em comunhão, de pertencer a uma comunidade. Como afirma São Basílio, «nada é tão específico da nossa natureza como entrar em relação uns com os outros, ter necessidade uns dos outros».[2]

O panorama atual convida-nos, a todos nós, a investir nas relações, a afirmar – também na rede e através da rede – o caráter interpessoal da nossa humanidade. Por maior força de razão nós, cristãos, somos chamados a manifestar aquela comunhão que marca a nossa identidade de crentes. De facto, a própria fé é uma relação, um encontro; e nós, sob o impulso do amor de Deus, podemos comunicar, acolher e compreender o dom do outro e corresponder-lhe.

É precisamente a comunhão à imagem da Trindade que distingue a pessoa do indivíduo. Da fé num Deus que é Trindade, segue-se que, para ser eu mesmo, preciso do outro. Só sou verdadeiramente humano, verdadeiramente pessoal, se me relacionar com os outros. Com efeito, o termo pessoa conota o ser humano como «rosto», voltado para o outro, comprometido com os outros. A nossa vida cresce em humanidade passando do caráter individual ao caráter pessoal; o caminho autêntico de humanização vai do indivíduo que sente o outro como rival para a pessoa que nele reconhece um companheiro de viagem.

Do «like» ao «amen»

A imagem do corpo e dos membros recorda-nos que o uso da social web é complementar do encontro em carne e osso, vivido através do corpo, do coração, dos olhos, da contemplação, da respiração do outro. Se a rede for usada como prolongamento ou expetação de tal encontro, então não se atraiçoa a si mesma e permanece um recurso para a comunhão. Se uma família utiliza a rede para estar mais conectada, para depois se encontrar à mesa e olhar-se olhos nos olhos, então é um recurso. Se uma comunidade eclesial coordena a sua atividade através da rede, para depois celebrar juntos a Eucaristia, então é um recurso. Se a rede é uma oportunidade para me aproximar de casos e experiências de bondade ou de sofrimento distantes fisicamente de mim, para rezar juntos e, juntos, buscar o bem na descoberta daquilo que nos une, então é um recurso.

Assim, podemos passar do diagnóstico à terapia: abrir o caminho ao diálogo, ao encontro, ao sorriso, ao carinho... Esta é a rede que queremos: uma rede feita, não para capturar, mas para libertar, para preservar uma comunhão de pessoas livres. A própria Igreja é uma rede tecida pela Comunhão Eucarística, onde a união não se baseia nos gostos [«like»], mas na verdade, no «amen» com que cada um adere ao Corpo de Cristo, acolhendo os outros.

Vaticano, na Memória de São Francisco de Sales, 24 de janeiro de 2019.

Ver matéria completa ...
Dia Mundial das Comunicações será celebrado em Votuporanga, neste domingo

Missa será presidida por Dom Moacir, bispo da Diocese de Votuporanga, na Catedral Nossa Senhora Aparecida e terá a participação de comunicadores

Em todo o mundo, a Igreja Católica celebra neste domingo (2/6) o Dia Mundial das Comunicações. Na Diocese de Votuporanga, a missa será às 7h30, na Catedral Nossa Senhora Aparecida, em Votuporanga, presidida pelo bispo Dom Moacir e concelebrada pelo padre Gilmar Margotto, com a participação de jornalistas e radialistas da cidade.

Neste ano, “‘Somos membros uns dos outros’ (Ef 4, 25): das comunidades de redes sociais à comunidade humana” foi o tema escolhido pelo Papa Francisco para ser estudado no dia 2 de junho. “Com esta Mensagem, gostaria de vos convidar uma vez mais a refletir sobre o fundamento e a importância do nosso ser-em-relação e descobrir, nos vastos desafios do atual panorama comunicativo, o desejo que o homem tem de não ficar encerrado na própria solidão”, escreveu o Papa.

Para Dom Moacir, a reflexão do tema deve proporcionar verdadeiras e íntimas transformações. “A cada ano o Papa nos convida a pensarmos a nossa relação com a comunicação. Desta vez, somos alertados sobre a importância de investir nas relações e afirmar o caráter interpessoal da nossa humanidade”, explicou.

O Dia Mundial das Comunicações Sociais é realizado anualmente na Solenidade da Ascensão do Senhor. Toda a comunidade é convidada a vivenciar esse momento. A missa também será transmitida ao vivo pela TV Unifev.

Encontro com jornalistas

Na terça-feira (4/6), Dom Moacir conversará com jornalistas e radialistas de Votuporanga durante um café da manhã. O bispo falará sobre a carta enviada pelo Papa Francisco para reflexão do Dia Mundial das Comunicações, além de também apresentar novidades quanto a comunicação da Diocese de Votuporanga.

Ver matéria completa ...
“Participação, comunhão e missão” definem a 57ª Assembleia dos Bispos, segundo presidente da CNBB na abertura do evento

O versículo “Que todos sejam um”, do evangelho de São João, deu a tônica à celebração de abertura da 57ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil no Centro de Convenções Padre Vitor Coelho, em Aparecida (SP), às 9h15 deste 1º de maio. A imagem de Nossa Senhora Aparecida foi entronizada à plenária pela Sandra Zambor, secretária executiva do Sul 3.

O arcebispo de Brasília, cardeal Sergio da Rocha, presidente da CNBB, reforçou que o início da Assembleia ocorre efetivamente com a celebração da Eucaristia que, para ele, é fonte e sustento da missão e dos trabalhos nos próximos dias. “A assembleia é sempre ocasião privilegiada de partilha, oração e reflexão”, disse.

Para o cardeal, três palavras definem uma assembleia: participação, comunhão e missão. “Trata-se de um tempo especial de encontro entre os bispos do Brasil em vista da missão evangelizadora da Igreja no Brasil”, disse.

Sobre o tema central, As diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2019 – 2023, o presidente da CNBB reforçou que são nas novas diretrizes que são os referenciais para atuação dos que serão eleitos. “Por isto, primeiro aprovamos as diretrizes e depois elegemos os responsáveis por animá-las na vida da Igreja’, disse.

O cardeal também falou da importância da Assembleia Especial dos Bispos sobre a Amazônia que acontece este ano, em outubro, no Vaticano. Ele lembrou que este sínodo está sendo especialmente preparado pelas Igrejas da Amazônia no Brasil e de outros países. “Agradeço ao papa Francisco por esta iniciativa e desejo que ela dê muitos frutos à Igreja na Amazônia e no mundo e aumento a nossa corresponsabilidade por este bioma”, disse.

Convidados – O reitor do santuário de Aparecida, padre Carlos Eduardo, saudou todos os bispos do Brasil e disse da alegria de acolhê-los na casa da Mãe. “O santuário pertence ao povo brasileiro e à Igreja no Brasil”, disse.

Ao dirigir-se aos bispos do Brasil, em sua acolhida, dom Orlando Brantes, arcebispo de Aparecida (SP), lembrou da oração de sagração episcopal que diz que: “Deus conhece tudo com antecipação” e por isto quis todos os bispos como irmãos na comunhão da Igreja. “Que sejamos instrumentos do amor de Deus nestes dias na Assembleia Geral”, desejou.

O nuncio apostólico no Brasil, dom Giovanni D’Anielo, representante do papa Francisco, expressou sua gratidão aos bispos do Brasil por compartilhar a presença na assembleia em vista de reforçar a comunhão. “Quero expressar meu desejo da convivialidade entre nós. Estamos como romeiros que vem buscar a partir da filiação com a Mãe o compromisso de fazer a vontade de Deus”, disse. O ponto central das discussões, segundo dom D’Anielo, é o amor de Deus para conosco e nosso compromisso com o mundo.

Ver matéria completa ...
Solidariedade À África Apelo de Socorro às Famílias Vítimas do Ciclone Idai

Queridos irmãos e irmãs diocesanos, paz!

Milhões de pessoas foram afetadas por uma forte tempestade tropical que transformou no ciclone Idai no sudoeste da África no ultimo dia 14 de março. Moçambique, Zimbábue e Maláui foram os locais mais atingidos pela catástrofe, a pior da história enfrentada pela população destes países. Cerca de 1,7 milhões de pessoas precisam de ajuda urgente. Apenas em Moçambique 17 mil pessoas ainda estão isoladas e o numero de mortes pode passar de mil.

Em profunda sintonia com a solidariedade e apelo do Santo Padre que implora por “conforto e apoio aos que foram atingidos por esta calamidade”, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e a Cáritas Brasileira lançam a Campanha de Solidariedade à África - SOS África - Moçambique, Zimbábue e Maláui.

Os recursos arrecadados serão utilizados para ações de socorro imediato (água potável, alimentos, roupas, cobertores, kits de higiene, remédios, primeiros socorros e tendas). Com este apoio queremos ainda ajudar na reconstrução de moradias e meios de vida das populações afetadas nos três países.

Conclamo as paróquias, comunidades, congregações, colégios e todas as pessoas de boa vontade, para uma grande corrente de oração e solidariedade em favor das pessoas atingidas por esta triste tragédia. Peço, aos caríssimos padres, uma atenção especial em divulgar com urgência nos próximos dias essa campanha e a forma de colaboração. As doações poderão ser depositadas nas contas bancarias abaixo geridas pelas Cáritas Brasileira:

Banco do Brasil Caixa Econômica Federal

Ag. 0452-9 Ag. 1041

C/C 49.667-7 Op. 003 C/C 4322-3

 

Votuporanga, 03 de Abril de 2019

 

Dom Moacir Aparecido de Freitas

Bispo Diocesano

Ver matéria completa ...
Campanha da Fraternidade 2019 refletirá sobre políticas públicas

Buscando estimular a participação em Políticas Públicas, à luz da Palavra de Deus e da Doutrina Social da Igreja para fortalecer a cidadania e o bem comum, sinais de fraternidade, a Campanha da Fraternidade 2019 terá início em todo o país no dia 6 de março. Com o tema “Fraternidade e Políticas Públicas” e o lema “Serás libertado pelo direito e pela Justiça”, a CF busca conhecer como são formuladas e aplicadas as Políticas Públicas estabelecidas pelo Estado brasileiro.

Como forma de despertar a consciência e incentivar a participação de todo cidadão na construção de Políticas Públicas em âmbito nacional, estadual e municipal, a Comissão Nacional da CF preparou o texto-base, que contou com a participação e contribuição de vários especialistas e pesquisadores, bem como com a consulta a lideranças de movimentos e entidades sociais. Dividido no método ver, julgar e agir, o subsídio aponta uma série de iniciativas que ajudarão a colocar em prática as propostas incentivadas pela Campanha.

Como exemplo dessas ações, o texto-base além de contextualizar o que é o poder público, os tipos de poder e os condicionantes nas políticas públicas, fala sobre o papel dos atores sociais nas Políticas Públicas. A participação da sociedade no controle social das Políticas Públicas é outro tema de destaque no texto-base. “Política Pública não é somente a ação do governo, mas também a relação entre as instituições e os diversos atores, sejam individuais ou coletivos, envolvidos na solução de determinados problemas”, afirma o secretário-geral da CNBB, dom Leonardo Steiner.

Ainda segundo dom Leonardo, devem ser utilizados princípios, critérios e procedimentos que podem resultar em ações, projetos ou programas que garantam aos povos os direitos e deveres previstos na Constituição Federal e em outras leis. Por isso, segundo ele, a temática se fez necessária para a CF de 2019. “Políticas Públicas são as ações discutidas, aprovadas e programadas para que todos os cidadãos possam ter vida digna”, afirma dom Leonardo.

Ver matéria completa ...
Dom Moacir presidirá Missa de Abertura da Campanha da Fraternidade 2019

Em Votuporanga, Dom Moacir Aparecido de Freitas presidirá a Santa Missa de Abertura Diocesana da Campanha da Fraternidade e início da Quaresma, às 9h, na Sé Catedral Nossa Senhora Aparecida

No próximo dia 6 de março, Quarta-feira de Cinzas, a Igreja Católica celebra o início da Quaresma e da Campanha da Fraternidade. Em Votuporanga, Dom Moacir Aparecido de Freitas presidirá a Santa Missa de Abertura Diocesana da Campanha da Fraternidade e início da Quaresma, às 9h, na Sé Catedral Nossa Senhora Aparecida. A celebração contará com a presença de padres, diáconos, religiosos e fiéis das paróquias da Diocese de Votuporanga. Neste dia, também serão celebradas Missas com Benção e Imposição das Cinzas, às 15h e às 19h30, na Catedral.
Com o tema “Fraternidade e Políticas Públicas” e o lema “Serás libertado pelo direito e pela Justiça”, a Campanha da Fraternidade busca conhecer como são formuladas e aplicadas as Políticas Públicas estabelecidas pelo Estado brasileiro.
A Campanha da Fraternidade é uma atividade ampla de evangelização, intensificada na Quaresma (quarenta dias entre a quarta-feira de Cinzas e a semana santa/Páscoa) para ajudar os cristãos e pessoas de boa vontade a viverem a fraternidade em compromissos concretos, provocando, ao mesmo tempo, a renovação da vida da igreja e a transformação da sociedade, a partir de problemas específicos, tratados à luz do Projeto de Deus.

Quaresma
Para os católicos, a Quaresma é um tempo de preparação para a Páscoa, período reservado para a reflexão e conversão espiritual. Ou seja, o católico deve se aproximar de Deus visando o crescimento espiritual. Nesse tempo santo, a Igreja católica propõe, por meio do Evangelho proclamado na quarta-feira de cinzas, três grandes linhas de ação: a oração, a penitência e a caridade.

Ver matéria completa ...
Jovens da Diocese se preparam para participar da JMJ 2019

Grupo é composto por Daiane Ribeiro do Nascimento, Loise Roldão, Gabriel Lima, Gustavo Sobreira, Beatriz Souza, Lorena Roldão e Tallys Rodrigo

A Diocese de Votuporanga também estará presentes na JMJ – Jornada Mundial da Juventude. O evento é um encontro de jovens de todo o mundo com o Papa Francisco e acontecerá no Panamá, de 22 a 27 de janeiro, com o lema “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim a tua Palavra” (Lc 1,38).

 

O grupo da Diocese é composto por Daiane Ribeiro do Nascimento, da Paróquia São João Batista e São Cristóvão de Tanabi e Loise Roldão, Gabriel Lima, Gustavo Sobreira, Beatriz Souza, Lorena Roldão e Tallys Rodrigo, todos da Paróquia Nossa Senhora do Divino Livramento, de Buritama. Daiane estará viajando com a Comunidade Mar A Dentro, enquanto os demais jovens irão com o grupo do Caminho Neocatecumenal, composto pelas Dioceses de Votuporanga, São José do Rio Preto e Barretos.

 

Lorena fala da experiência, que será inédita na sua vida. “Será a primeira vez que viajo para outro país e estou muito feliz, pois será para participar da JMJ. Nessa oportunidade quero fazer uma experiência de fé e encontro pessoal com Deus”, destaca ela. Enquanto Daiane já participou da edição de 2013, que aconteceu no Rio de Janeiro. “Guardei com carinho todas as palavras ouvidas. Foram muitos encontros com realidades diferentes da minha, aprendizado, amigos para vida, momentos intensos, oportunidades de vivenciar o amor e o cuidado de Deus e testemunhar a alegria de ser um jovem cristão, a unidade e a beleza da nossa Igreja, um sentimento que supera qualquer dificuldade.”

 

O padre Michel Candeu, assessor do Setor Juventude da Diocese de Votuporanga, está em oração por todos os jovens que irão à JMJ e no último dia 13 presidiu uma Missa na intenção dos peregrinos. Enquanto o bispo diocesano, Dom Moacir Aparecido de Freitas, incentivou os participantes. “Que Deus vos abençoe e acompanhe nessa jornada e que faça a cada um crescer cada vez mais no discernimento do processo vocacional para dizer como Maria o sim ao amor à Deus e ao próximo com alegria e dedicação. Convido todos os jovens diocesanos que participem também com suas orações pelo êxito dessa jornada”.

 

A Jornada Mundial da Juventude promove um ambiente festivo, religioso e cultural, que mostra o dinamismo da Igreja e dá testemunho da atualidade da mensagem de Jesus. Trata-se de um meio de evangelização para fortalecer a pastoral juvenil. Teve início com o Papa João Paulo II e é realizada a cada três anos, tendo a última acontecido na cidade de Cracóvia em 2016.

Ver matéria completa ...
Nomeações e Transferências de Padres Na Diocese de Votuporanga

Tendo em vista o bem pastoral da Diocese de Votuporanga e de todas as comunidades, Dom Moacir Aparecido de Freitas, Digníssimo Bispo Diocesano, depois de dialogar pessoalmente com cada sacerdote, fez as seguintes transferências e nomeações:

1. Padre Sérgio Antônio Venturelli, foi transferido da Paróquia São Roberto Belarmino na Cidade de Pontes Gestal para a Paróquia São Sebastião na Cidade de Cardoso. Apresentação oficial, como Administrador Paroquial, sexta-feira, dia 04 de janeiro, às 19h30.

2. Padre Luiz de Souza Dias, foi transferido da Paróquia São João Batista na cidade de Gastão Vidigal para a Paróquia São Roberto Belarmino na Cidade de Postes Gestal. Apresentação oficial, como Administrador Paroquial, Sábado, dia 05 de janeiro, às 20h00.

3. Padre Luiz Antônio da Silva, transferido da Paróquia São Sebastião na Cidade de Cardoso para a Paróquia São João Batista na Cidade de Gastão Vidigal. Apresentação Oficial, como Administrador Paroquial, Domingo, dia 06 de janeiro, às 08h00 horas.

4. Padre Marcos Vinícius Rosa, nomeado Administrador Paroquial para a Paróquia São Sebastião na Cidade de Valentim Gentil. Padre Marcos Vinicius Rosa chega na Diocese de Votuporanga para uma experiência pastoral vindo da Diocese de Caraguatatuba. Apresentação oficial, domingo, dia 06 de janeiro, às 19h00.

5. Padre Murilo de Souza da Silveira, recém ordenado, nomeado Vigário Paroquial para a Paróquia de Santa Joana na Cidade de Votuporanga. Apresentação oficial, domingo, dia 10 de fevereiro, às 19h30.

6. Padre Juliano Osvaldo de Camargo deixa a Paróquia São Sebastião na Cidade de Valentim Gentil por motivo de saúde.

 

Votuporanga, 03 de Janeiro de 2019

 

Padre Gilmar Antônio Fernandes Margotto

Assessor Diocesano de Imprensa

Ver matéria completa ...
Paróquia da Catedral completa 75 anos

A paróquia foi criada no dia 22 de dezembro de 1943, com decreto de Dom Lafayette Libanio.

No próximo sábado, 22 de dezembro, a Paróquia Nossa Senhora Aparecida completa 75 anos de criação. A paróquia foi criada no dia 22 de dezembro de 1943, com decreto de Dom Lafayette Libanio, sendo desmembrada da paróquia de Cosmorama e instalada 3 dias depois, em 25 de dezembro.

 Ao criar a paróquia, Dom Lafayette a confiou sobre a proteção de São Pascoal Bailão. Após pedidos da comunidade paroquial, em 1947 o bispo confirmou Nossa Senhora Aparecida como padroeira da paróquia, em substituição a São Pascoal Bailão, pois antes da criação da paróquia havia a Capela de Nossa Senhora Aparecida. O primeiro pároco foi o franciscano Frei Francisco Xavier e desde 2011, a paróquia é administrada pelo padre Gilmar Margotto, o primeiro votuporanguense a ser pároco da comunidade. 

A Paróquia Nossa Senhora Aparecida foi a primeira a ser criada em Votuporanga e dela se originaram as demais. Além dos Frades Menores, a paróquia foi pastoreada por 30 anos pelos Freis Capuchinhos, cuja lembrança deixaram até hoje, principalmente o amado Frei Arnaldo e posteriormente pelos padres diocesanos. Entre as curiosidades, a paróquia teve como párocos 3 padres estrangeiros: o holandês Arthur Horsthuis, que anos depois se tornou o primeiro bispo de Jales, o alemão João Schultewalter e o italiano Nino Carta. 

Um grande marco nestes 75 anos foi a construção da Sé Catedral, cartão postal de nossa cidade, cuja construção foi iniciada em 1953 e inaugurada em 1958, desenhada em estilo neogótico e a única da região com duas torres. 

Ao longo desses anos, foram realizadas inúmeras atividades, com destaque para as Missas Solenes, encontros, retiros, quermesses, leilões. Muitas crianças e adultos receberam os sacramentos do Batismo, Eucaristia, Penitência, Crisma, Matrimônio e Unção dos Enfermos. Além disso, muitos padres foram ordenados na paróquia, entre eles o padre Gilmar, além da ordenação de diáconos permanentes, diáconos transitórios e profissões religiosas. Também passaram pela paróquia inúmeras pessoas que não mediram esforços e doaram suas vidas pela comunidade. 

Na área social, a Paróquia se destacou na criação do Lar São Vicente de Paulo, Centro Social, Damas da Caridade, Casa da Criança, Feira da Providência, Secretariado do Menor e hoje mantendo a Comunidade Assistencial Irmãos de Emaús (Casa Abrigo) que acolhe muitos moradores em situação de rua, além do combate à desnutrição e mortalidade infantil desenvolvida pela Pastoral da Criança e o trabalho dos Vicentinos que auxiliam as famílias carentes. 

Com a criação da Diocese de Votuporanga em 2016, a Paróquia Nossa Senhora Aparecida tornou-se a Paróquia da Catedral, sendo referência para as outras 27 paróquias das 25 cidades da diocese. 

Veja abaixo a lista dos párocos:

Frei Francisco Xavier (1943 – 1945) 

Frei Elias Hüppe (1945) 

Frei Meinrado Vogel (1945 – 1946) 

Padre Arthur Horsthuis (1946) 

Padre João Schulterwalter (1947 – 1953) 

Frei Gregório de Protásio Alves (1953 – 1956) 

Frei Ambrósio de Bebedouro (1956 – 1959) 

Frei Eusébio de Penápolis (1959 -1960) 

Frei Benjamin Maria de Piracicaba (1960 – 1964) 

Frei Anselmo de Taubaté (1964 – 1966) 

Frei Sérgio Maria de Capivari (1966 – 1969) 

Frei Cirilo Bergamasco ( 1969-1972; 1981) 

Frei Ismael Martignago (1972- 1975) 

Frei Tarcísio Paulino Leite (1975 – 1978) 

Frei Agostinho Thomazzela (1981 – 1983) 

Padre Nino Carta (1983 – 1991) 

Padre Edemur José Alves (1991 – 2011) 

Padre Gilmar Margotto (2011)

Ver matéria completa ...
Diocese ganha mais um padre com a ordenação sacerdotal do Diácono Murilo

Na noite da última sexta-feira, 07, a Diocese de Votuporanga acolheu mais um sacerdote com a ordenação presbiteral do até então Diácono Murilo de Souza da Silveira. A celebração presidida pelo bispo diocesano, Dom Moacir Aparecido de Freitas, foi realizada na EMEF Ana Maria Segura, localizada na rua Sebastião José da Costa, 745, em Cosmorama e contou com a participação de padres, diáconos, religiosos(as), seminaristas e fiéis da diocese.

Neste final de semana, o neo-sacerdote Murilo preside suas primeiras missas após a ordenação presbiteral. No sábado, às 19h30, e preside a Santa Missa na Paróquia Santo Antonio de Cosmorama. Já no domingo, ele preside a Santa Missa em três paróquias de Votuporanga: às 7h30 na Paróquia São Benedito e Nossa Senhora de Fátima, às 10h na Sé Catedral Nossa Senhora Aparecida e às 19h na Paróquia Santa Joana.

Natural de Mirassol, Murilo realizou estágio pastoral em Votuporanga por 5 anos. Em 2014, ele atuou na Paróquia Nossa Senhora Aparecida e em 2015, 2016 e 2017 na Paróquia São Benedito e Nossa Senhora de Fátima e em 2018 na Paróquia Santa Joana..

Como lema sacerdotal, Murilo escolheu um trecho do Evangelho de Marcos: "Seja feita a Tua vontade!"

Padre Murilo nasceu no dia 22 de junho de 1991 na cidade de Mirassol,filho de Adão Rodrigues da Silveira e Elisete Lourdes Gomes de Souza da Silveira, mas viveu sua infância e juventude em Cosmorama. Ele foi batizado em 15 de setembro de 1991 e crismado em 13 de novembro de 2011, ambos os sacramentos recebidos em Cosmorama. Ele estudou o Ensino Fundamental na Escola Municipal Ana Maria Segura de Cosmorama e o Ensino Médio na Escola Estadual Álvaro Duarte de Almeida, na mesma cidade. Sentindo o chamado de Deus, Murilo entrou para o Seminário Propedêutico em 2010 e para o Seminário Maior em 2011. Ele cursou Filosofia entre os anos de 2011 e 2013 e Teologia de 2014 a 2017 no Centro de Estudos Superiores Sagrado Coração de Jesus em Rio Preto.

O neo-sacerdote fez estágio pastoral nas seguintes paróquias: Santo Antônio de Cosmorama em 2011, Nossa Senhora do Rosário em São José do Rio Preto em 2013, Nossa Senhora Aparecida de Votuporanga em 2014, Nossa Senhora de Fátima e São Benedito de Votuporanga em 2015, 2016 e 2017 e Santa Joana Princesa em 2018. No ano de 2012, ele atuou junto a Pastoral Carcerária Diocesana. No dia 17 de dezembro de 2017, ele recebeu os Ministérios do Acolitato e Leitorato em celebração presidida por Dom Moacir na Paróquia Santo Antonio de Pádua de Cosmorama. No dia 27 de julho, Murilo foi ordenado Diácono por Dom Moacir em celebração realizada na Sé Catedral.

Ver matéria completa ...
Jovens da Diocese realizam missão na cidade de Parisi

Programação contou com visitas para evangelização, momentos de oração, partilha e animação, luau, formação, testemunho e a Santa Missa

No último final de semana, 65 jovens de diversas Paróquias e comunidades da Diocese de Votuporanga participaram da 1ª Missão Jovem Diocesana, que aconteceu na Capela Nossa Senhora Aparecida, na cidade de Parisi. A iniciativa acompanha a experiência proposta pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) de convidar os jovens a saírem em missão em suas Dioceses, para amadurecimento da fé.

A Missão Jovem contou também com a participação de seminaristas, religiosos e religiosas e foi organizada pelo Setor Juventude, que tem dado passos significativos na articulação dos grupos e movimentos juvenis. A programação contou com visitas para evangelização, momentos de oração, partilha e animação, luau, formação, o testemunho de Denis Nogueira e a Santa Missa, proporcionando a unidade entre a comunidade e os participantes da missão.

Para Pedro de Souza Araújo, de 16 anos, da Paróquia São Sebastião, de Valentim Gentil, a experiência foi única. “Permitiu uma mudança na minha maneira de enxergar o mundo, assim como para muitos irmãos que estavam comigo”. Bruna Fachola de Oliveira, de 14 anos, da Capela Nossa Senhora Aparecida, de União Paulista, declarou que a Missão Jovem foi importante para o seu crescimento espiritual. “Pude compreender que jamais devemos reclamar das nossas dificuldades, pois temos vários irmãos em Cristo que passam por problemas maiores do que os nossos. Também a importância que é levar o Cristo de casa em casa, ver pessoas tristes abrirem sorrisos lindos”.

A coordenadora do Setor Juventude, Daiane Ribeiro Nascimento, destaca sobre os frutos da missão. “Acredito que, este envio missionário, impulsionou nossos jovens para uma verdadeira experiência de saída, uma saída de si mesmo, da própria comodidade, da sua zona de conforto, e caminhar em direção ao outro, do mais necessitado, principalmente, dos doentes e idosos. Criou-se uma ponte entre os jovens e os idosos: pela atenção, escuta, carinho e partilhas das realidades. Muitas sementes foram lançadas e já começaram a se desenvolver. Um dia florirão!" 

O padre assessor do Setor Juventude, Michel Candeu, ressalta o quanto que a ação contribui na vida dos jovens. “Muitos tiveram sua primeira atividade missionária e puderam enxergar uma nova realidade de mundo, encarando o dia a dia de pessoas carentes, indo além e buscando seguir os passos de Jesus Cristo.”

A próxima ação do Setor Juventude será o DNJ – Dia Nacional da Juventude, com previsão para acontecer no dia 30 de setembro, na Concha Acústica “Professor Geraldo Alves Machado”, em Votuporanga, reunindo jovens da Diocese para um dia totalmente dedicado ao reavivamento da juventude.

Ver matéria completa ...
Diocese de Votuporanga celebrará 2 anos de criação

Diocese foi criada pelo Papa Francisco no dia 20/07/2016

Há dois ano atrás, o Papa Francisco dava um presente à região noroeste paulista criando a Diocese de Votuporanga e nomeando seu primeiro bispo, Dom Moacir Aparecido de Freitas, até então sacerdote da diocese de São Carlos. A Diocese de Votuporanga foi desmembrada das Dioceses de São José do Rio Preto e de Jales e é sufragânea da Arquidiocese de Ribeirão Preto e faz parte do Regional Sul 1 da CNBB. Com a criação da nova diocese a Igreja Matriz de Nossa Senhora Aparecida tornou-se Catedral. A data será comemorada com a Santa Missa no dia 20 de julho às 19h30 na Catedral. A diocese foi instalada no dia 22 de outubro, data também da posse do primeiro bispo.

Aos poucos a diocese está sendo organizada e os trabalhos pastorais vão sendo realizados. A cúria está instalada no prédio da Secretaria da Paróquia Nossa Aparecida, porém deve ser construída uma sede própria na rua Alagoas, entre as ruas Argentina e Guerche. Deve ser construído um local também para formações e retiros. Em relação a equipe administrativa da Diocese, Dom Moacir nomeou os padres dos principais cargos. O Padre Roberto Bocalete de Américo de Campos é o Chanceler, o Padre Geomar Alves dos Santos da Paróquia Santa Luzia de Votuporanga é o Coordenador de Pastoral e o Padre Carlos Rodrigues dos Santos da Paróquia São Bento de Votuporanga é o Ecônomo. Dom Moacir nomeou o Padre Lorival Angelo Marques de Cosmorama como vigário-geral da diocese. Também foram escolhidos os padres membros do Colégio dos Consultores e assessores dos movimentos e pastorais.

Em março deste ano, foram ordenados os primeiros padres da diocese de Votuporanga: Padre Rafael Vicente e Padre Michel Candeu, e até o fim do ano deve ser ordenado mais um padre, o seminarista Murilo. Atualmente a diocese conta com 32 padres, 5 diáconos permanentes, 9 religiosas e 12 seminaristas.

A diocese é composta por 28 paróquias localizadas em 25 municípios: Álvares Florence, Américo de Campos, Buritama, Cardoso, Cosmorama, Floreal, Gastão Vidigal, Lourdes, Macaubal, Magda, Monções, Nhandeara, Nova Luzitânia, Parisi, Paulo de Faria, Planalto, Pontes Gestal, Riolândia, Sebastianópolis do Sul, Tanabi, Turiúba, União Paulista, Valentim Gentil, Votuporanga e Zacarias. Para facilitar o trabalho pastoral, a diocese foi dividida em 5 regiões pastorais: Nhandeara, Buritama, Votuporanga, Cosmorama e Riolândia. Nossa diocese abrange uma superfície de 7.694 Km² e segundo o censo de 2010, a população da nova diocese é de 237.380 habitantes.

Ver matéria completa ...
Paróquias doaram alimentos para o Hospital de Amor de Barretos

Como forma de solidariedade, diversas paróquias brasileiras doaram alimentos para famílias carentes e instituições durante a solenidade de Corpus Christi, realizada no dia 31 de maio. Em Votuporanga, os fieis arrecadaram alimentos para o Hospital de Amor, antigo Hospital de Câncer de Barretos, entidade mantida pela Fundação Pio XII e que atende milhares de pessoas de todo o país, inclusive muitos votuporanguenses.

Neste ano foram arrecadados os seguintes alimentos: café, achocolatado, vinagre, leite, óleo, açúcar e macarrão que totalizaram mais de 5,5 toneladas. As arrecadações para o Hospital de Amor iniciaram em 2007, mas há muito tempo é comum a arrecadação de alimentos como gesto concreto em Corpus Christi.

Para Marlene Barbin, uma das organizadoras da campanha “a quantidade arrecadada parece grande, porém vai conseguir suprir a demanda do hospital por apenas uma semana, pois mais de mil pessoas são atendidas diariamente”.

Os alimentos arrecadados pelas paróquias votuporanguenses foram entregues no início desta semana para o Hospital. Participaram desta campanha as seguintes paróquias: Catedral Nossa Senhora Aparecida, Paróquia Santa Luzia, Paróquia São Bento, Paróquia São Benedito e Nossa Senhora de Fátima, Paróquia São Cristóvão, Paróquia Senhor Bom Jesus, Capela Santo Antônio e Capela Nossa Senhora Aparecida de Parisi.

Ver matéria completa ...
Seminarista Murilo será ordenado diácono no dia 27/07

O Seminarista Murilo de Souza da Silveira será ordenado Diácono Transitório da Igreja Católica no próximo dia 27 de julho pela imposição das mãos e oração consecratória de Dom Moacir Aparecido de Freitas, bispo diocesano. A celebração será realizada na Sé Catedral Nossa Senhora Aparecida de Votuporanga e terá início às 19h30.

Natural de Cosmorama, Murilo realiza estágio pastoral em uma paróquia de Votuporanga pelo quinto ano consecutivo, sendo que neste ano ele está atuando na Paróquia Santa Joana Princesa. Em 2014, ele atuou na Paróquia Nossa Senhora Aparecida e em 2015, 2016 e 2017 na Paróquia São Benedito e Nossa Senhora de Fátima.

O diaconato é  uma vocação ministerial para o serviço, seu nome vem do termo ‘diaconia’ que significa serviço. O ministério diaconal possui três dimensões: o serviço da Palavra de Deus, o serviço da Caridade e o serviço da Liturgia. 

Os diáconos podem ser transitórios ou permanentes. O diaconato transitório é o primeiro grau do Sacramento da Ordem. Os diáconos transitórios permanecem por um período específico até completar sua formação e serem ordenados sacerdotes. O diácono permanente é a expressão do ministério ordenado colocado o mais próximo possível da realidade laical e do protagonismo dos leigos.

Os diáconos realizam atividades essenciais para a vida da Igreja. Eles podem administrar sacramentos (Batismo, Matrimônio e Eucaristia) e colaborar nas funções litúrgicas, como servir o altar, proclamar o Evangelho, convidar os fiéis para o abraço da paz e fazer a despedida da missa.  

Murilo nasceu no dia 22 de junho de 1991 na cidade de Mirassol, filho de Adão Rodrigues da Silveira e Elisete Lourdes Gomes de Souza da Silveira, mas viveu sua infância e juventude em Cosmorama. Ele foi batizado em 15 de setembro de 1991 e crismado em 13 de novembro de 2011, ambos os sacramentos recebidos em Cosmorama. Ele estudou o Ensino Fundamental na Escola Municipal Ana Maria Segura de Cosmorama e o Ensino Médio na Escola Estadual Álvaro Duarte de Almeida, na mesma cidade. Sentindo o chamado de Deus, Murilo entrou para o Seminário Propedêutico em 2010 e para o Seminário Maior em 2011. Ele cursou Filosofia entre os anos de 2011 e 2013 e Teologia de 2014 a 2017 no Centro de Estudos Superiores Sagrado Coração de Jesus em Rio Preto.

O Seminarista fez estágio pastoral nas seguintes paróquias: Santo Antônio de Cosmorama em 2011, Nossa Senhora do Rosário em São José do Rio Preto em 2013, Nossa Senhora Aparecida de Votuporanga em 2014, Nossa Senhora de Fátima e São Benedito de Votuporanga em 2015, 2016 e 2017 e Santa Joana Princesa em 2018. No ano de 2012, ele atuou junto a Pastoral Carcerária Diocesana. No dia 17 de dezembro de 2017, ele recebeu os Ministérios do Acolitato e Leitorato em celebração presidida por Dom Moacir na Paróquia Santo Antonio de Pádua de Cosmorama. A data da sua ordenação presbiteral ainda não foi definida.

Em nossa paróquia, com a orientação do Padre Gilmar Margotto, Murilo auxiliou os trabalhos em diversas pastorais e movimentos, sendo muito prestativo e humilde, criando muitas amizades e deixando saudades. Como destaque, ele reorganizou a Pastoral dos Coroinhas, junto com a paroquiana Maria Odete. Rezemos pelo seminarista Murilo para que Deus fortaleça a cada dia sua vocação.

Clique aqui para ver mais Matérias