Diocese de Votuporanga


Paróquia São João Batista
Fundada em: 17/01/1941

Rua Padre Diderico Michels, nº 374
Centro
15540000
Álvares Florence

17-3486-1209
saojoaobatista0002@gmail.com


Pároco:
Luiz Vassalo

Atendimento

Atendimento da Secretaria Paroquial
Segunda a Sexta-feira das 13h30 às 17h30.

História da Paróquia São João Batista:

Por volta de 1900 surgiram nesta região os primeiros moradores e fundadores do município os Senhores Pedro de Castro, Manoel Paixão Barretos, José Evaristo Alves, Antônio Gonçalves Marques, Jovino Antônio Paulo, Teodósio Pimenta, Dionísio Alves Pimenta, João Gomes da Silva.
Em 1917 levantou-se o Cruzeiro, sob a invocação de São João Batista do Marinheiro, devido a uma espécie de madeira de lei e de um riacho denominado Marinheiro, o responsável pelo terço e festejos era o Sr. Jerônimo Carneiro.
No dia 01 de outubro de 1921, foi outorgada à Diocese de S. J. do Rio Preto, a escritura pública de 10 (dez) alqueires de terra, para a formação do povoado, pelo coronel Militão Alves Monteiro, prefeito de Tanabi, que deu origem à Vila Monteiro, Distrito de Paz, Município de Tanabi, comarca de São José do Rio Preto, pelo decreto-lei 2179 de 29 de dezembro de 1926, promulgado pelo Dr. Carlos de Campos.
Em primeiro de janeiro de 1945, decreto 14.334 Vila Monteiro foi transferida para o nome de Igapira, Município de Votuporanga. O Distrito de Paz de Igapira passou a ser município com o nome de Álvares Florence pelo Decreto-Lei 233 de 24 de dezembro de 1948, comarca de Votuporanga, posta em execução em primeiro de janeiro de 1949. Igapira recebeu o nome de Álvares Florence em homenagem ao político Francisco Álvares Florence, ex-presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. O primeiro prefeito do município foi Sr. João Gomes Ferreira e o primeiro secretário foi o Sr. Cassiano José da Silva. A Câmara Municipal era formada pelos seguintes vereadores: Zózimo de Almeida (Presidente), José Alves Brigado, João Balbino dos Reis, Laureano Arroyo Hernandes, Gregório Manzanares, Antônio D’Oliveira Guimarães, Ernesto Malavazzi, José Batista Pereira, Antônio Clemente Pinto, Péricles Belini, Calimério Correa Sales, Antonio Fernandes Veloso e Chafic Jorge Sarkis. Álvares Florence tem topografia basicamente de planície e faz divisa com Cosmorama, Pontes Gestal, Américo de Campos, Cardoso, Parisi e Votuporanga. Seu clima é temperado e a base econômica era a agropecuária. O comércio foi promissor, no início com lojas de tecido, armazéns de secos e molhados, farmácia, máquinas de arroz e café. Na época a população era aproximadamente de 9.000 (nove) mil habitantes. Hoje a população estima-se pouco abaixo de 4.000 (quatro) mil habitantes, reduziu o comércio e a agricultura abriu espaço para a cana de açúcar, reduzindo a plantação de milho, algodão, etc.

Organização da Comunidade
No ano de 1924, Antônio Gonçalves Marques construiu uma Capela com o nome de São João Batista, que foi demolida no dia 29 de outubro de 1944.
Em 12 de dezembro de 1936 Dom Lafayette Libânio, Bispo Diocesano De Rio Preto, determinou que as Capelas de São João Batista de Vila Monteiro, de Américo de Campos e Nossa Senhora Aparecida da Conceição da Fazenda Nova fossem anexadas à Paróquia Nossa Senhora da Paz cidade de Balsamo, e o atendimento Espiritual fosse da responsabilidade do Padre Isidoro Paranhos, que nos dias 22 e 29 de janeiro de 1937 celebrou Missa e organizou a Comissão encarregada da construção da Casa Paroquial e o grupo de catequista de Vila Monteiro.
Aos 25 de outubro de 1939, D. Lafayette criou a Pró-Paróquia de Vila Monteiro tendo à sua frente Padre Ovídio Simon pela Provisão n° 12/6, folha 144, 2° livro, Padre Ovídio Simon também foi outorgado celebrar Missas e Sacramentos na Capela São João Batista de Américo de Campos, filiada à Vila Monteiro.
No dia 22 de abril de 1940, pelo protocolo n° 77, folha 22V., livro I, o Padre Simon recebeu autorização para inaugurar a capela Nossa Senhora Aparecida na Vila Cardoso (hoje, município de Cardoso).
Em 19 de janeiro de 1940, Dom Lafayette dividiu a Diocese em 7 (sete) Foranias: Santa Adélia, Catanduva, Curato da Sé, Nova Granada, Mirassol, Monte Aprazível, Tanabi.
Em 17 de janeiro de 1941, D. Lafayette eleva a Pró-Paróquia (Capela) de São João Batista de Vila Monteiro à Paróquia, e o seu primeiro Pároco foi Padre Victor Rodrigues de Assis, que tomou posse no dia 25 de janeiro de 1941. Por motivo de saúde padre Victor deixou a Paróquia em 19 de setembro de 1943.

Inventário Paroquial
Padre Victor Rodrigues de Assis encontrou uma Capela antiga, estragada e irreformável. Uma Pia Batismal fosca, um confessionário portátil, uma mesa de altar e diversas peças que completam o altar. Um Sacrário móvel com a chave funcionando mal. A casa paroquial era nova e espaçosa, tinha o quintal aberto e sem plantações. A vida religiosa do povo não era intensa, o povo não frequentava a igreja, por isso não foi possível celebrar o mês de Maria (maio), somente o APOSTOLADO DA ORAÇÃO formado por gente do sítio e fazendas – este movimento existe até hoje – houve um crescimento na vida religiosa da população a partir do ano de 1942. Depois da saída do Padre Victor ano 1943, chegaram os padres franciscanos de Rio Preto.
Em 19 de outubro de 1943, formou-se uma comissão para a construção da Igreja Matriz: Elias Nahed (presidente), João Carlos Miranda (secretário), José Alves Brigídio (tesoureiro), João Gomes Ferreira, Cassiano José da Silva, Manoel Carvalho Neto. A partir do ano de 1944 as Missas passaram-se a ser celebradas na parte da nova Matriz.
Inventário Atual (ano de Construção e reforma posterior)
1937: Casa paroquial, Rua Padre DidericoMichels, 374, Centro.
1943: Igreja Matriz (centro). Reformada no ano de 1998.
1942: Capela Nossa Senhora Aparecida Distrito Boa Vista. Reformada no ano de 2007.
1950: Capela Nossa Senhora Aparecida jardim Igapira. Demolida e Construída novamente no ano de 1996.
1950: Capela Imaculado Coração de Maria Ponto da Sorte, zona rural. Reformada no ano de 2006.
1975: Centro Pastoral Cristo Redentor. Reformado no ano de 2004.
1984: Capela Madre Francisca Xavier Cabrini, zona rural. Reformada no ano de 2008.
1984: Capela Sagrado Coração de Jesus Ponto da Onça, zona Rural. Reformada no ano de 2006.
2009: construção da nova casa paroquial, Rua Piauí, 255, Centro.
2012: Reforma da antiga Casa Paroquial, atualmente funciona a Secretaria Paroquial e o Centro Catequético Dom José de Aquino Pereira.
2014: Reforma interna e externa da igreja Matriz, telhado modificado.
NOTA: Atualmente a Paróquia possui 02 (dois) terrenos e um carro. Vale considerar que a partir do ano de 1998 as reformas da igreja Matriz, Capelas, construção da nova Casa Paroquial e reforma da antiga casa paroquial foram planejadas, orientadas, administradas pelo Padre Luiz Vassalo, com recursos provenientes de Leilões de gado, quermesses, dízimo, doações voluntaria dos fiéis. Graças a Deus, sempre contamos com a colaboração direta dos Conselhos Econômico e Pastoral, também dos coordenadores e membros das nossas pastorais. Vale lembrar ainda que adquirimos móveis novos e eletrodomésticos: geladeiras, fogões residencial e industrial, assadores de frango, freezer, ventiladores, mesas e cadeiras para eventos festivos e encontros pastorais; equipamentos de som para a igreja Matriz e Capelas e um esquema digital e automático no relógio da Matriz.